Yoga e escândalo sexual, mais uma vez de mãos dadas

Agora quero ver. Pensa que é fácil?

A imagem da ioga acaba de sofrer um duro golpe. Um famoso iogue americano, que atende pelo sugestivo nome de John Friend, fundador da Anusara, um dos estilos que mais crescem no mundo, anda sendo criticado por supostamente ter tido atitudes sexuais impróprias com suas alunas. Ele deu um tempo e recolheu-se para um retiro de “auto-reflexão e terapia”.

William J. Broad, autor de um livro sobre ioga que acaba de ser publicado nos Estados Unidos nos lembra no The New York Times da história de Swami Satchidananda (1914-2002), o astro iogue de Woodstock — e garanhão nas horas vagas — que tinha celebridades entre seus milhares seguidores. E de Swami Muktananda (1908-82), outro que teve probleminhas com acusações de má conduta sexual.

Ioga e escândalos sexuais andam juntos, diz Broad. A ioga, afinal,  nasceu como um culto ao sexo — informação que quase sempre é sonegada àqueles que buscam sua prática.

Veja isso http://www.nytimes.com/2012/02/28/health/nutrition/yoga-fans-sexual-flames-and-predictably-plenty-of-scandal.html?pagewanted=all

O começo

Hatha ioga – mãe dos estilos praticados hoje em todo o mundo — começou como uma ramificação do tantra. Os rituais tântricos, embora muitas vezes cheios de simbolismo, também incluiam sexo grupal. Entre seus participantes, não raro, estavam atrizes e prostitutas.

No início do século 20, segundo Broad, os fundadores da ioga moderna trabalharam duro para limpar a barra, criando uma disciplina higienizada que minimizava o erotismo e enfatizava a saúde e o fitness.

Mas, ao longo das décadas, muitos descobriram por experiência própria que a prática da ioga pode mesmo atiçar as chamas do desejo sexual, intensificando as sensações na região pélvica para alcançar orgasmos mais intensos.

A ciência explica. Há aumento acentuado nos níveis de testosterona — o principal hormônio da excitação sexual em homens e mulheres. Na Índia, estudos clínicos recentes têm mostrado que homens e mulheres que praticam ioga relatam melhorias em suas vidas sexuais, incluindo sentimentos aumentados de prazer e satisfação. Bom, né?

Resultados previsíveis
Em 1995, a California Yoga Teachers Association lamentou publicamente seguidos casos de sexo entre professores e alunos. Outro caso envolveu Swami Rama (1925-1996). Em 1994, uma de suas vítimas entrou com uma ação alegando que ele havia iniciado o abuso quando ela tinha 19 anos. Em 1997, logo após a morte do guru, um júri concedeu à mulher quase US $ 2 milhões de indenização.

Até agora, pelo menos 50 professores da Anusara renunciaram  e o destino da empresa de John Friend é incerto.

———————————-

Leia também:

Marcha das Vadias, bobagem de meninas classe média

Lili St. Cyr, a primeira bombshell

Monte sua biblioteca com o método prático Paulo Francis

O fantasma de Paulo Francis

Coração Liberal Capítulo 1

Coração Liberal Capítulo 2

Coração Liberal Capítulo 3

Coração Liberal Capitulo 4

Coração Liberal Capítulo 5

Coração Liberal Capítulo 6

A pupila e o mestre, por Ian McEwan

São Paulo, túmulo do rock e da literatura

O efeito “Quero Ser John Malkovich” dos blogs

Você é sanguíneo, fleumático, colérico ou melancólico?

Safran Foer, vegetarianismo e carne humana insepulta