Paraty, Gabriela e a programação da FLIP

O prédio lá no fundo, à esquerda, é a sede do Diário de Ilheús. Esta imagem, de 1982, foi produzida com uma câmera analógica Olympus, a gente meio que usava filmes Fuji, tinha um flash acoplável que levava duas pilhas pequenas

Quando pela primeira vez estive em Paraty, no começo dos anos 1980, a cidade era um grande set de filmagem. Bruno Barreto dirigia ali seu Gabriela, lançado em 83, com Marcello Mastroianni, Sônia Braga e Ricardo Petraglia.

Paraty, aliás, é umas das mais cinematográficas cidades brasileiras. Lá foram rodadas películas como Como Era Gostoso o Meu Francês (1971), A Moreninha (1971), O Beijo da Mulher Aranha (1985) e Ele, O Boto (1987), entre muitos outros.

Por que estou dizendo isso?

Porque faz trinta anos. Trinta anos!

Não é sempre que uma coisa faz trinta anos: só acontece a cada três décadas.

Eis que aqui estou mais uma vez, à espera do início da décima edição da FLIP, a Festa Literária Internacional de Paraty.

Vou tratar do assunto nos próximos dias. Para ir esquentando, veja abaixo os destques da programação oficial completa da Tenda dos Autores da FLIP 2012, fornecida pelo organização do evento.

——————————————
Quarta
19h – Abertura
Flip, ano 10 – Luis Fernando Verissimo
Drummond 110 – Antonio Cicero e Silviano Santiago
Uma sessão dupla abre a décima edição da Flip. Em comemoração aos dez anos do evento, Luis Fernando Verissimo começa a noite falando sobre o valor da literatura, razão de ser da festa. Silviano Santiago e Antonio Cicero fazem em seguida a conferência sobre o autor homenageado da Flip 2012, Carlos Drummond de Andrade.
——————————————
Quinta
10h – Mesa 1
Escritas da finitude – Altair Martins, André de Leones e Carlos de Brito e Mello
Mediação João Cezar de Castro Rocha
15h – Mesa 2
Apenas literatura – Enrique Vila Matas e Alejandro Zambra
Mediação de Paulo Roberto Pires
17h15 – Mesa 3
Ficção e história – Javier Cercas e Juan Gabriel Vásquez
Mediação de Ángel Gurría-Quintana
19h30 – Mesa 4
Autoritarismo, passado e presente – Luiz Eduardo Soares e Fernando Gabeira
Mediação de Zuenir Ventura
—————————————–
Sexta
10h – Mesa 5
Drummond – o poeta moderno – Antonio C. Secchin e Alcides Villaça
Mediação de Flávio Moura
12h – Mesa 6
O mundo de Shakespeare – Stephen Greenblatt e James Shapiro
Mediação de Cassiano Elek Machado
15h – Mesa 7
Exílio e flânerie Teju Cole Paloma Vidal
Mediação de João Paulo Cuenca
17h15 – Mesa 8
Literatura e liberdade Adonis Amin Maalouf
Mediação de Alexandra Lucas Coelho
19h30 – Mesa 9
Encontro com Jonathan Franzen
Mediação de Ángel Gurría-Quintana
Uma conversa com o escritor norte-americano que tem sido reconhecido como um dos mais incisivos intérpretes dos dilemas da sociedade atual. Autor de ensaios e ficções que colocam com insistência a questão da relevância da escrita e da criação literária no mundo de hoje, Franzen discute sua obra e a repercussão singular de seus livros e ideias no panorama da cultura contemporânea.
Tenda dos Autores
———————————————–
Sábado
10h – Mesa 10
Cidade e democracia – Suketu Mehta e Roberto DaMatta
Mediação de Guilherme Wisnik
12h – Mesa 11
Pelos olhos do outro – Ian McEwan e Jennifer Egan
Mediação de Arthur Dapieve
15h – Mesa 12
Em família – Zuenir Ventura, Dulce Maria Cardoso e João Anzanello Carrascoza
Mediação de João Cezar de Castro Rocha
17h15 – Mesa 13
O avesso da pátria – Zoé Valdés e Dany Laferrière
Mediação de Alexandra Lucas Coelho
19h30 – Mesa 14
Música para malogrados: conferência de Enrique Vila-Matas
21h30 – Mesa Los Amigos
Quadrinhos para maiores – Angeli e Laerte Coutinho Mediação Claudiney Ferreira
—————————————————-
Domingo
10h – Mesa 15
Vidas em verso – Jackie Kay e Fabrício Carpinejar
Mediação João Paulo Cuenca
11h45 -Mesa 16
A imaginação engajada Rubens Figueiredo e Francisco Dantas
Mediação João Cezar de Castro Rocha
14h30 – Mesa 17
Drummond – o poeta presente – Armando Freitas Filho, Eucanaã Ferraz e Carlito Azevedo
Mediação Flávio Moura
16h30 – Mesa 18
Entre fronteiras – Gary Shteyngart e Hanif Kureishi
Mediação Ángel Gurría-Quintana
18h15 – Mesa 19
Livro de cabeceira – Autores leem e comentam trechos de seus livros prediletos.