Vídeo da assessora Denise Leitão Rocha [CPI Cachoeira leaks]

Google images rápido da moça

Leia também: Pornografia é mais poderosa quanto mais próxima do real

A informação que reproduzo abaixo foi publicada no portal F5, da Folha de S. Paulo (18/7)

Nas últimas semanas, um vídeo tem agitado a rotina da CPI do Cachoeira. E não se trata do registro de revelações de negociações suspeitas envolvendo verbas públicas gravadas pelo empresário preso, e sim de um vídeo com cenas de sexo protagonizado por uma assessora parlamentar do Senado que trabalha na CPI.

Denise Leitão Rocha assessora o senador Ciro Nogueira (PP-PI) e seu trabalho atualmente é ajudá-lo na CPI em questões jurídicas. Ela acompanha o congressista em todas as sessões, e é conhecida entre parlamentares e jornalistas por suas roupas justas e físico lapidado em academia.

Nogueira diz viver um dilema desde que o vídeo vazou em circunstâncias não especificadas, inicialmente em pen-drives e, depois, na internet. “Só se fala nisso. Não me cabe julgar a vida pessoal dela, mas também não posso ter uma celebridade como assessora, alguém que aparece mais do que o trabalho. Estou avaliando se ela continua ou não na minha equipe.”

O senador disse que ficou contrariado quando viu fotos dela de biquíni divulgadas pelo jornal “Extra”, retiradas da página da assessora no Facebook. “Ela não seguiu orientação para não se expor. É uma situação constrangedora. Não queremos um tipo de assessora que apareça mais do que o trabalho que faz.”

Denise foi contratada em fevereiro de 2011. “Fizemos uma seleção e ela foi escolhida. É uma boa assessora”, diz o senador. Seu parceiro no vídeo é, segundo quem viu as imagens, um funcionário do Senado.

Nogueira afirmou que não teve curiosidade de assistir ao vídeo, mas que soube de detalhes porque “só se fala nisso no Congresso”. “Minha preocupação inicial é que se falava que o vídeo havia sido gravado nas dependências do Senado, mas pelo que me disseram não foi aqui.”

De fato, a locação do vídeo não é na Casa legislativa.

A mulher do senador, a deputada Iracema Portela (PP-PI), também é membro da CPI e o ajuda na decisão sobre manter ou não a assessora. “Não há ciúmes. O que há é uma situação constrangedora.”

Recentemente, Nogueira passou por constrangimentos de outra ordem, quando foi revelado que ele se encontrou com o empresário Fernando Cavendish numa viagem a Paris quando já se sabia que o empresário dono da Delta seria investigado pela CPI.

A Folha tentou contato com a assessora, mas ela não ligou de volta. Segundo pessoas que a conhecem, Denise está deprimida com a situação.

Ela ingressou no Senado como estagiária na Mesa Diretora e é amiga do deputado Romário (PSB-RJ) –o que levou a especulações, negadas pelo gabinete do ex-jogador da Seleção, de que eles teriam um romance.

—————-

Leia também:

Andressa Mendonça, a mulher de Carlos Cachoeira

Diferença entre atriz pornô e prostituta, por Stoya

Minha conversa com Talese, um mestre do jornalismo

Os incríveis fotógrafos do Krouchev Planet Photo

Mailer daria palmadas no bumbum das slutwalkers

Marcha das Vadias, bobagem de meninas classe média

Lili St. Cyr, a primeira bombshell

Monte sua biblioteca com o método prático Paulo Francis

O fantasma de Paulo Francis

Coração Liberal Capítulo 1

Coração Liberal Capítulo 2

Coração Liberal Capítulo 3

Coração Liberal Capitulo 4

Coração Liberal Capítulo 5

Coração Liberal Capítulo 6

A pupila e o mestre, por Ian McEwan

São Paulo, túmulo do rock e da literatura

O efeito “Quero Ser John Malkovich” dos blogs

Você é sanguíneo, fleumático, colérico ou melancólico?

Safran Foer, vegetarianismo e carne humana insepulta