Gary Shteyngart: “Quem ainda lê livros?”

Gary Shteyngart, o javali e a champanha

Já falei sobre Gary Shteyngart aqui. Ando lendo o seu elogiado romance Super Sad True Love Story, que é realmente muito engraçadinho. Humor bom é raro. E com Shteyngart você precisa tomar cuidado para não rir só de olhar para ele.

O Proust Questionnaire dele, na minha super versão condensada, é o melhor:

Uma virtude? “Insanidade”

Qualidade que aprecia em um homem? “Ter força suficiente para me carregar para fora de um edifício em chamas”

Qualidade que aprecia em uma mulher? “Ter força suficiente para me carregar para fora de um edifício em chamas”

Seu principal defeito? “Eu não tenho dinheiro”

Sua ideia de felicidade? “Estar com um macaco em uma ilha de Paraty”

Se não fosse você, quem gostaria de ser? “Tio Yakov. Ele está sempre aprontando alguma coisa”

Onde você gostaria de viver? “Na Lapa”

Seus autores favoritos em prosa? “Quem ainda lê livros?”

Seus heróis preferidos na ficção? “Aquele cara, o príncipe dinamarquês, qual é o nome dele…”

Sua comida favorita? “Lagosta”

Sua bebida favorita? “Lagosta”

O talento natural que gostaria de ser dotado de? “Habilidade para pegar a conta no fim do jantar”

Como gostaria de morrer? “Baleado por um xerife racista no Arizona”

Qual é seu atual estado de espírito? “Bêbado”

Para que defeito você tem mais tolerância? “Ser atingido por xerifes racistas no Arizona”

Seu lema “Não me sinto tão bem”

———————–

Leia também:

No banheiro com Henry Miller

Diferença entre atriz pornô e prostituta, por Stoya

Minha conversa com Talese, um mestre do jornalismo

Os incríveis fotógrafos do Krouchev Planet Photo

Mailer daria palmadas no bumbum das slutwalkers

Marcha das Vadias, bobagem de meninas classe média

Lili St. Cyr, a primeira bombshell

Monte sua biblioteca com o método prático Paulo Francis

O fantasma de Paulo Francis

Coração Liberal Capítulo 1

Coração Liberal Capítulo 2

Coração Liberal Capítulo 3

Coração Liberal Capitulo 4

Coração Liberal Capítulo 5

Coração Liberal Capítulo 6

A pupila e o mestre, por Ian McEwan

São Paulo, túmulo do rock e da literatura

O efeito “Quero Ser John Malkovich” dos blogs

Você é sanguíneo, fleumático, colérico ou melancólico?

Safran Foer, vegetarianismo e carne humana insepulta